Netsaber » Biografias

Raposo Tavares

(bandeirantes)
Portugal 1598
São Paulo 1658


A partir dos fins do século 16 até princípios do século 18, organizaram-se no Brasil várias expedições que partindo inicialmente de São Vicente e mais tarde de São Paulo, exploravam os sertões com fimde cativar o gentio, ou descobrir minas. Estas expedições chamaram-se bandeiras; suas atividades foram realmente importantes para o país, uma vez que lhe triplicaram a área de terra e criaram vários núcleos de povoação que deram orígem a inúmeras cidades brasileiras. Os homens que tomavam parte das bandeiras ficaram conhecidos com o nome de bandeirantes. Dentre eles destacou-se Raposo Tavares que, segundo consta, esteve durante 25 anos no sertão.Antônio Raposo Tavares era filho de Fernão Vieira Tavares, capitão-mor de São Vicente. Nasceu em Portugal, na localidade de São Miguel de Beja, em 1598. Pretendia, desde muito jovem, organizar uma bandeira e partir com ela para o sertão., mas seus desejos foram realizados somente quando os paulistas decidiram expulsar o fidalgo D. Rui Dias Melgarejo das terras que hoje constituem o Estado do Paraná. Sua bandeira foi então organizada. Compunha-se de 200 homens brancos e 300 índios tupís; partiu em agosto de 1628, caminhando pelas matas e atravessando o rio Paranapanema. Depois da expulsão do fidalgo espanhól, marchou com sua bandeira para o sul de Mato Grosso, onde destruiu Santiago de Xeres; a seguir voltou para São Paulo, trazendo grande quantidade de índios para trabalharem nas lavouras. Em 1633, foi nomeado juíz, mais tarde recebeu o título de ouvidor, acabando por perdê-lo, pois mostrou-se excessivamente rígido e autoritário para com os jesuítas. Em 1636, organizou nova bandeira e dirigiu-se para o sul da colônia, onde se apoderou do Forte Jesus Maria, localizado nas terras que atualmente compõem a cidade de Rio Pardo, no Rio Grande do Sul. Depois deta vitória decidiu voltar a São Paulo para organizar nova bandeira. Com ela marchou para o Peru, descendo depois pelos rios Madeira e Amazonas, navegando durante vários meses. Em 1651, chegou à fóz do Rio-Mar, com menos de 60 homens brancos e alguns índios. Por essa época, sentindo-se já cansado, procurou levar uma vida mais tranquila junto de sua família, morrendo sete anos depois, em 1658, em sua fazenda e Barueri, SP. O bandeirantismo ao qual o Brasil tanto deve, desenvolveu-se, justamente em uma época em que era bom negócio aprisionar índios. Na verdade, nossa Pátria só poderia então se desenvolver á custa da agricultura e não havia trabalhadores suficientes para exercerem tal atividade. O português voltou-se primeiro para os índios e depois para o negro que se adaptou melhor ao seviço braçal. Mas a conquista holandesa dificultava o tráfico de africanos. Era necessário recorrer novamente ao índio, aí os bandeirantes iam a sua procura mata a dentro desbravando, fundado vilas, desbravando o Brasil de ponta a ponta, descobrindo minas com pedras preciosas.Grandes desbravadores, alguns entretanto créis, insensíveis, brutos. Na verdade eram nômades de certa forma..

Biografias Relacionadas


- Fernão Dias

Célebre bandeirante, nasceu no ano de 1608 e faleceu no ano de 1681. Conhecido como Governador das Esmeraldas. Era casado com Maria Garcia Betina que descendia de Tibiriçá pelo lado materno e de um irmão de Pedro Alvares Cabral pelo lado paterno. Possuia...

- Marechal Rondon

Rondon nasceu na cidade de Mimoso(naquele período esta cidade pertencia a Comarca de Barão de Melgasso) no Estado do Mato Grosso, no dia 5 de maio de 1865, seu pai era descendente de portugueses, sua mãe era descendente de indios Bororós. Quando seu pai...

- Martim Afonso De Sousa

Militar e administrador português nascido em Vila Viçosa, figura colonial fundamental na expulsão dos franceses das costas brasileiras e na consolidação do império colonial de Portugal. De origem nobre, foi companheiro de infância do príncipe real, que...

- Estácio De Sá

Quem se depara com a natureza exuberante da cidade do Rio de Janeiro dificilmente pode imaginá-la palco de lutas ferozes. No entanto, a cidade maravilhosa foi fundada por Estácio da Sá sob a marca dos combates entre franceses, índios e portugueses. Descendente...

- Tomé De Sousa

"Eu, el-rei Dom João 3o, faço saber a vós, Tomé de Sousa, fidalgo da minha casa, que ordenei mandar fazer nas terras do Brasil uma fortaleza e povoação grande e forte, na Baía de Todos-os-Santos. (...) Tenho por bem enviar-vos por governador das ditas...