Netsaber » Biografias

Chico Buarque de Holanda

(Compositor e escritor brasileiro)
19/7/1944, Rio de Janeiro (RJ)


"O meu pai era paulista/ Meu avô, pernambucano/ O meu bisavô, mineiro/ Meu tataravô, baiano/ Meu maestro soberano/ Foi Antonio Brasileiro."

Esses são os primeiros versos da canção "Paratodos", gravada por Chico Buarque em 1993. Nela, celebrando seus ascendentes familiares e seu padrinho musical (Tom Jobim, o "Antonio Brasileiro"), Chico presta uma homenagem a todos os brasileiros.

Nascido numa família de intelectuais (o pai foi o historiador e sociólogo Sergio Buarque de Holanda), Francisco Buarque de Holanda mudou-se ainda criança do Rio para São Paulo. Na capital paulista, fez os estudos primários e secundários no Colégio Santa Cruz, onde se apresentou pela primeira vez num palco, com "Canção dos Olhos", uma composição sua.

Em 1963, ingressou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (que cursaria só até o terceiro ano). No ano seguinte, inscreveu-se no festival promovido pela TV Excelsior (São Paulo) com "Sonho de um Carnaval", cantada por Geraldo Vandré. Começou a ficar conhecido, passando a apresentar-se no Teatro Paramount. Ainda em 1964, participou do programa "O Fino da Bossa", comandado pela cantora Elis Regina.

Sua primeira gravação, de 1965, foi o compacto "Olé Olá". A consagração, no entanto, viria com o festival de MPB da TV Record (São Paulo). Chico concorreu com a marcha "A Banda", que foi interpretada por Nara Leão e venceu o festival (junto com "Disparada", de Geraldo Vandré). Chico ganhou projeção nacional, e sua carreira tomou impulso.

Com o acirramento da ditadura militar estabelecida em 1964, a produção artística de Chico sofreu grande impacto. Em 1967, ele estreou o espetáculo "Roda-Viva", que acabou censurado. Em 1968, dada a repressão política, Chico preferiu o exílio na Itália.

Ali nasceu a primeira filha, Sílvia (viriam ainda Helena e Luisa).

Voltou para o Brasil em 1970 e lançou o álbum "Construção" no ano seguinte. Em 1972, foi ator em "Quando o Carnaval Chegar", filme de Cacá Diegues para o qual havia composto várias músicas. Chico Buarque ainda faria a trilha sonora do filme "Vai Trabalhar, Vagabundo", dirigido pelo ator Hugo Carvana em 1973.

Também em 1973, em parceria com o dramaturgo Ruy Guerra, escreveu o texto e as músicas da peça "Calabar, o Elogio da Traição". A peça foi proibida, embora algumas canções tivessem sido gravadas em disco. Em 1974, Chico lançou o álbum "Sinal Fechado", interpretando músicas de outros compositores, e iniciou nova carreira, como escritor, publicando a novela "Fazenda Modelo". No ano seguinte, escreveu com o dramaturgo Paulo Pontes a peça "Gota d'Água".

Em 1975, Chico lançou o disco "Os Saltimbancos", uma fábula musical que ele traduziu e adaptou do italiano "I Musicanti", de Luiz Enriquez e Sergio Bardotti. As canções foram grande sucesso e serviram para a montagem teatral "Os Saltimbancos".
Três anos depois, Chico escreveu e compôs as canções da "Ópera do Malandro", peça com a qual ganhou o Prêmio Molière de melhor autor teatral de 1978.

Em 1979, publicou "O Chapeuzinho Amarelo", um livro infantil. Em 1992, viria o primeiro romance, "Estorvo" e, em 1995, o segundo, "Benjamin". Chico foi se afastando progressivamente da música para dedicar à literatura, e em 2003 publicou "Budapeste", romance que se tornou sucesso de público e crítica.

Biografias Relacionadas


- Elis Regina

Para muitos, Elis foi a maior cantora brasileira de todos os tempos. Incomparável em técnica e garra, a "Pimentinha", o "Furacão Elis", como era chamada, lançou compositores como João Bosco e Aldir Blanc, Renato Teixeira, Fátima Guedes. A primogênita...

- Elis Regina

Lá se vão vinte anos que uma das vozes mais marcantes da música brasileira nos deixou. Mais tempo do que ela passou, enquanto viva, encantando nossos ouvidos. Elis era uma verdadeira intérprete. Nem é preciso assistir sua imagem e toda a expressão...

- Haroldo Barbosa

Compositor, jornalista, produtor e diretor de rádio e TV brasileiro nascido no bairro de Laranjeiras, Rio de Janeiro, que como profissional de televisão, foi parceiro de Max Nunes na criação de programas humorísticos, como Planeta dos Homens, na Rede...

- Vinícius De Moraes

Consagrado no movimento da bossa nova, Marcus Vinícius Cruz de Melo Moraes compôs, junto com Tom Jobim, a música Garota de Ipanema, símbolo de uma época e, com seu jeito pausado e intimista de cantar, foi um marco da bossa nova. Além de compositor e intérprete,...

- Gianfrancesco Sigfrido Benedetto Martinenghi De Guarnieri, O Gianfrancesco Guarnieri

Ator e dramaturgo ítalo-brasileiro nascido em Milão, Itália, escritor de peças de profundo interesse pelas questões de natureza política e social. Filho do maestro e violoncelista Edoardo e de Elza, exímia tocadora de harpa, que vieram para o Rio de Janeiro...