BUSCA





Destaques NetSaber:
- Apostilas para Concursos Públicos
- Resumo de O Mundo de Sofia
- Telecurso 2000
- Apostila para Concursos
- Apostilas de Direito
- Apostilas de Contabilidade
- Resumo de O Guarani
- Resumo de Iracema
- Resumo de Dom Quixote
- Apostilas de Inglês
- Resumo de Dom Casmurro
- Apostilas de Informática
- Resumo de A Moreninha
- Apostilas para Vestibular
- Resumo de A Arte da Guerra
- Artigos
- Artigos sobre Fisioterapia
- Livros de Machado de Assis
- Livros de Casimiro de Abreu
- Download de Livros
- Livros de Filosofia
- Livros de Administração
- Livros de Direito
- Livros de Agronomia

Buscar Biografia
   A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z


PAULO GOULART
(Ator)
1933-

Paulo Goulart se chama realmente Paulo Afonso Miessa. O Goulart veio de um tio que, ao entrar na vida artística o escolheu como sobrenome. Nasceu em Ribeirão Preto, estado de São Paulo, em 09 de janeiro de 1933, na Fazenda Santa Tereza. “Tocaram sinos, quando eu nasci”, diz Paulo brincando. E Afonso e Elza Miessa ganhavam a vida lidando com a terra. Mas Paulo sonhava mais. Estudou Química Industrial, formou-se, mas só sonhava com Rádio. Quando soube que ia haver um teste para locutor, fez e não passou. Fez outros testes, dessa vez para ator, e passou a ser rádio-ator. O diretor era Oduvaldo Viana, o “diretor durão”, que todos temiam, mas que Paulo enfrentou, com toda a tranquilidade, pois ele era e sempre foi, um rapaz tranquilo. Seu primeiro trabalho em televisão foi com Mazzaropi, no papel de “Boca Mole”, mas logo saiu da Rádio Tupi e TV Tupi indo para a TV Paulista. Foi ser o galã da novela “Helena”. E também começou a fazer teatro. Foi para o Teatro de Alumínio, sob a direção de Abelardo Figueiredo. Aí conheceu Nicette Bruno, com quem se casou em 1954, e tiveram 3 filhos: Bárbara, Beth e Paulinho, todos artistas. Paulo Goulart fez uma carreira rápida. Parecia que tudo estava sempre preparado para ele. Foi para o Rio de Janeiro e fez TV Continental, TV Tupi e TV Rio. Passou por todas elas e por muitos teatros. Foi quando resolveu ir com Nicette, que esperava seu 3o filho, à Curitiba, a chamado de seu pai, que estava lá numa boa posição em um banco. Paulo e Nicette foram empresário, mas atores também, pois nunca conseguiram deixar a arte. Fizeram o desejo do pai, que se preocupava por achar instável a profissão do casal, mas foram logo chamados para participações, aulas e cursos. E aquilo só durou dois anos. Voltaram para São Paulo e para o Rio e, em verdade, sempre trabalharam em uma cidade ou outra, e até hoje moram nas duas, têm residência nas duas. E Paulo Goulart conheceu então a TV Excelsior, onde trabalhou sob a direção de Walter Avancini. Foi essa uma época em que se aprofundou muito em televisão, e que o levou para a Globo, após a falência da Excelsior. E na Globo sempre fez grande papéis. “Na verdade, às vezes eles eram pequenos, e eu achava um jeitinho de melhorá-los”. Paulo Goulart, alías, sempre teve esse “jeitinho”. Em teatro fez, entre outras coisas, a peça: “Lá”, que esteve em cartaz por quatro anos e meio. Na Globo fez: “Uma rosa com amor” , “O dono do mundo” , “Mulheres de areia” , “Plumas e paetês”, e tantos outros trabalhos. Fez alguns papéis femininos, como em “Orquestra de senhoritas” . E Paulo ri dizendo: “Um dia sou galã, no outro estou vestido de mulher, com trancinha e tudo” . Paulo e Nicete têm um casamento estável e longo, “feito de amor e respeito”, segundo ele. E são também sócios. Nicete, que foi dona do T.I.N.B. (Teatro Intimo Nicette Bruno) tem hoje sociedade com o marido e com os filhos. É o M.F. (Miessa e Filhos), que administra o Teatro Paiol, em São Paulo, e também têm o “Nicete Bruno Produções Artísticas”, que é a firma de produções. Hoje, Paulo Goulart, que também fez cinema, como produtor e ator, é também escritor. Lançou “7 Vidas”, que é um livro de auto-ajuda, “Grandes pratos e pequenas histórias de amor” , que é um livro de culinária e “Vôo da Borboleta”, ainda inédito. Alto, encorpado, Paulo Goulart tem sempre um jeito maroto e infantil de sorrir. É sorrindo que diz que “o importante para mim é ser útil, ao próximo, dentro do meu ofício”. E isso, sem dúvida, Paulo Goulart sempre conseguiu ser.



Biografias Relacionadas


- Goulart De Andrade

- Salvador Tredici

- Paulo Figueiredo

- RÉgis Cardoso

- EloÍsa Mafalda



Passei.com.br | Portal da Programação | Tabagismo

PUBLICIDADE


BIOGRAFIAS EM DESTAQUE
- Biografia de Albert Einstein
- Biografia de Gabriel Garcia Marquez
- Biografia de Isaac Newton
- Biografia de Leonardo da Vinci
- Biografia de Pablo Neruda
- Biografia de Simon Bolivar
- Biografia de Jean Piaget
- Biografia de Machado de Assis
- Biografia de Freud
- Biografia de Ruben Dario
- Biografia de Aleijadinho
- Biografia de Augusto dos Anjos