Netsaber » Biografias

Roberto Drummond

(Escritor brasileiro)
21/12/1939, Fazenda do Salto, Vale do Rio Doce (MG)
21/06/2002, Belo Horizonte (MG)


Em 1975, Roberto Drummond foi considerado o escritor revelação da temporada, com a publicação do romance "A Morte de D. J. em Paris", recebendo o Prêmio Jabuti.

Numa primeira fase de sua carreira, participou da chamada literatura pop, caracterizada pela ausência de cerimônias e pela proximidade com o cotidiano.

Drummond escreveu "O Dia em que Ernest Hemingway Morreu Crucificado" (romance, 1978), "Sangue de Coca-Cola" (romance, 1980) e "Quando Fui Morto em Cuba (contos, 1982).

Com "Hitler Manda Lembranças" (romance, 1984) e "Ontem à Noite Era Sexta-feira" (romance, 1988) iniciou uma nova fase em sua produção literatura, com enredos mais complexos.

Em 1991, lançou seu maior sucesso, o romance "Hilda Furacão", que foi adaptado para a televisão por Glória Perez, numa minissérie. Pare ele, o fato de o livro ter se tornado sua obra-prima resultou numa espécie de prisão. "Sou um eterno refém de 'Hilda Furacão'", dizia o escritor.

O cenário principal da trama é a capital mineira do final dos anos 50 e início dos anos 60. Os capítulos de "Hilda" seguem o modelo de suspense dos folhetins, instigando a leitura do próximo. Várias ações ocorrem quase ao mesmo tempo, dando ao texto conferindo uma dinâmica expressiva. A história central focaliza a personagem que dá nome ao romance, Hilda Furacão, que foi levada também ao teatro na direção de Marcelo Andrade.

Ele publicou também "Inês é Morta" (romance, 1993) e a biografia "Magalhães: Navegando contra o Vento" (1994). Num de seus últimos livros, "O Cheiro de Deus" (2001), Drummond ironiza seu próprio sobrenome e narra histórias do clã Drummond em solo brasileiro.

Dirigiu a revista "Alterosa" , fechada em 1964. Colaborou no suplemento literário do jornal "Folha de Minas" e em diversas revistas do Brasil e do exterior. Fez também um programa diário sobre futebol na TV Bandeirantes (BH).

Torcedor fanático do Atlético Mineiro, cronista do jornal "Estado de Minas", escreveu a crônica "Para Torcer Contra o Vento", na qual descreve a cena de um uniforme do time sendo lavado: "Se houver uma camisa branca e preta pendurada no varal durante uma tempestade, o atleticano torce contra o vento." Morreu de infarto em dia de jogo Brasil e Inglaterra, que levou a Seleção à semifinal do mundial.

Pouco antes de sua morte, concluíra a novela "Os Mortos não Dançam Valsa".
Drummond era casado com Maria Beatriz, com quem teve uma filha, Ana Beatriz.

Biografias Relacionadas


- TarcÍsio Meira

Tarcísio Meira nasceu em 5 de outubro de 1935 na capital paulista. Seu nome é Tarcísio Magalhães Sobrinho. Ainda estudava, quando participou de teatro amador e ganhou um prêmio. Ficou cheio de si e se apresentou à Televisão TUPI: Ganhou um papel no “Grande...

- Luigi Augusto De Oliveira

Luigi Augusto de Oliveira nasceu em Areado, sul de Minas, em 1969. Por alguns anos especializou-se na arte de abandonar faculdades, mas cassaram-lhe o pleno exercício dessa prática quando o enquadraram no rebanho dos formados em Direito. Em São Paulo,...

- Fernando Sabino

Nascido em Belo Horizonte no dia 12 de outubro de 1923, o escritor e cronista Fernando Tavares Sabino era o último vivo do quarteto mineiro de escritores integrado por Hélio Pellegrino (1924-88), Otto Lara Resende (1922-92) e Paulo Mendes Campos (1922-91)....

- José Saramago

José de Sousa Saramago nasceu em 1922, em Azinhaga, aldeia ao sul de Portugal, numa família de camponeses. Autodidata, antes de se dedicar exclusivamente à literatura trabalhou como serralheiro, mecânico, desenhista industrial e gerente de produção...

- Julio Cortázar

Autor belga nascido em Bruxelas, cuja obra em que explorou as fronteiras entre realidade e inrealidade, foi apontada pela crítica como uma das mais representativas da ficção fantástica de nosso tempo. Iniciou a vida como professor secundário em Buenos...